Padrão Ilustrado
 

PADRÃO ILUSTRADO

BULDOGUE CAMPEIRO
“SELECIONADO NA LIDA”

       Sendo responsável pelo resgate da raça, o Canil Cãodomínio se julga na obrigação de produzir belos exemplares que tenham força genética para servirem de sustentação na criação nacional, visto que o Buldogue Campeiro não pode buscar fora do país exemplares para compor linhas de sangue como acontece com outras raças importadas.

       O trabalho de criação do Buldogue Campeiro no Canil Cãodomínio vai desde a contínua busca de novos exemplares, até a seleção cada vez mais rigorosa em termos de padrão estético, comportamental e de saúde. A quantidade de exemplares bons nos permite agora agir assim: darmos apoio a todos os criadores em termos de informações relacionadas a acasalamentos como também o envio de exemplares de ponta para que esses tenham sucesso na sua criação.
As exposições são importantes para a busca da perfeição. O Canil Cãodomínio não participa de exposições, pois estaríamos concorrendo com nós mesmos, e também por uma questão de ética. Mas incentivamos todos os criadores a participarem pois não estarão apenas aprimorando seu plantel como também ajudando na divulgação desta cada vez mais importante raça brasileira.

       Por ser considerada uma raça nova pela CBKC, todo cão que se enquadre no Padrão Oficial do Buldogue Campeiro pode ser chamado de Buldogue Campeiro e até registrado como tal pelas suas características fundamentais, portanto somente aprimorando o padrão poderemos resguardar a Raça de especuladores.

       Cruzamento de Buldogues com a raça Boxer (alem de outras raças), como tem surgido, não contribui em nada com a preservação e desenvolvimento da nossa raça, uma vez que o boxer possui um padrão avesso ao do Buldogue, produzindo cães de ossatura leve e assim contaminando linhas de sangue até a quinta geração ou mais. Cruzamentos exigem uma seleção rigorosa e muito bem orientada para que produzam cães com as características desejadas e de força genética.
      
       O Canil Cãodomínio desenvolveu um padrão ilustrado para orientar os criadores na busca de exemplares o mais próximo possível do ideal almejado. Na formulação deste, foram usados cães ALTO NÍVEL DE SELEÇÃO para ilustrar  tanto as boas características, quanto as que podem ser melhoradas ajudando desta forma o criador na escolha de seus filhotes e assim aprimorar cada vez mais o seu plantel.

Veja na continuação todos os itens agora relacionados ilustrados com fotografias.

Características e aparência geral

 Cabeça:
              
Cabeça
           Crânio, 
           Dentição,
           Focinho,
           Lábios,
           Maxilares,
           Mordedura,
           Olhos,
           Orelhas,
           Stop
           Trufas

Corpo:
             
Corpo
           Ante peito
           Linha dorsal
           Peito e costelas
           Pescoço
           Rabo

Membros anteriores:
                Angulação dianteira
            Aprumo
            Cotovelos
            Ombros

Membros posteriores:
            Angulação traseira
            Coxas

Patas

Peso

Altura

FALTAS

Desqualificantes:
                Focinho longo além de 1/3 do crânio;
            Torção de mandíbula;
            Olhos de cores diferentes;
            Ausência de angulação traseira;
            Falta de prognatismo;
            Prognatismo superior a 3cm;
            Covardia ou timidez.

               
Leves:
                Incisivos aparentes;
            Caninos aparentes;

               

Obs.: Sobre as faltas ainda há várias considerações a serem feitas.



Características e aparência geral

Cabeça
 
 

:: Cabeça ::
      Cabeça volumosa com boas bochechas, larga com fortes maxilares e com pele solta sem excesso de rugas.
      As medidas da circunferência da cabeça fica no "mínimo" na mesma proporção da altura e comprimento para as fêmeas e obrigatoriamente maior nos machos.

Macho - cabeça ideal.
Cadela adulta com bela cabeça e sua filhota
aos 7 meses.


::.. CERTO ..::
I. Fêmea com ótima cabeça, arredondada, maciça, com ótima musculatura e bom pronunciamento de stop.
II. Fêmea com cabeça bastante compacta.
III. Macho com formato
de cabeça ideal.


::.. ERRADO ..::
I. Fêmea com cabeça de ossatura e musculatura deficientes.
II. Macho com cabeça de bom formato mas muito pequena em relação ao corpo.
III. Macho de cabeça fraca e pouco expressiva.
IV. Fêmea cabeça fraca sem musculatura.
V. Macho cabeça estreita.

 

 

:: Dentição ::
      Incisivos alinhados aos caninos como ideal almejado.
    Incisivos em maior quantidade ou desalinhados entre si não devem ser considerados como falta desqualificante pois se acreditava que “eram de grande serventia no trabalho de contenção das rezes”e isto faz parte do folclore da raça.

::.. CERTO ..::
::.. ERRADO ..::
I. Dentes incisivos aparentes,
mas bem alinhados.
I. Caninos aparentes, falta não desqualificante.     


Dentição de um cão de lida de campo,
idoso e aposentado.
Cão com 13 anos.

 

 

:: Focinho ::
      Curto com no máximo 1/3 do comprimento do crânio, largo embaixo dos olhos, grosso com as linhas laterais paralelas até a ponta do nariz, o mais quadrado possível visto de cima.

::.. CERTO ..::
I. Filhote focinho
quadrado bonito.
II. Formato e volume de focinho ideal.

III. Cadela com focinho bom, grosso, quadrado e forte.
IV. Focinho visto de cima.


::.. ERRADO ..::
I. Focinho muito longo, pouco prognata porém volumoso. 
II. Focinho muito longo apesar de prognata. 

III. Focinho de bom comprimento mas vai afinando até a ponta do nariz.
IV. Focinho muito curto.

 

 
 

:: Lábios ::
      Grossos e um pouco pendentes.

::.. ERRADO ..::
      Lábios em excesso ou muito pendentes, atrapalham pois entram junto na mordida causando lesões no cão.

 

 

:: Maxilares ::
      Largos, maciços, quadrados. O inferior deve avançar além do superior e elevar-se no extremo.

::.. CERTO ..::
I. Maxilar forte, largo.
II. Mandíbula forte quadrada virada para cima no extremo.


::.. ERRADO ..::
I. Foto de um filhote de 4 meses, com musculatura fraca, cabeça deficiente em todos os aspectos.
II. Maxilar fraco adulto.
III. Ótimo maxilar, porém com torção de mandíbula.

 

 
 

::: Mordedura ::
      A mandíbula deve ser larga e a mordedura prognata. O prognatismo não deve  ultrapassar  3cm, com caninos bem distanciados entre si. Os caninos não devem ser aparentes, mas se forem, isso não deve ser considerado como uma falta desqualificante, pois outrora visto como uma qualidade, está diretamente ligada ao histórico da raça. Para o peão e nos matadouros “Bom era o bordoga com os dentes pra fora!”

::.. CERTO ..::
I. Foto de um cão com a boca fechada e os
lábios erguidos para visualizar a mordedura.
II. Foto de um cão com a boca fechada e os
lábios erguidos para visualizar a mordedura.

III. Caninos aparentes mas prognatismo sem exagero
IV. Ao fundo cadela com caninos aparentes (falta não desqualificante),
à frente seu filhotão com a mordedura desejada.


::.. ERRADO ..::
I. Caninos aparentes e prognatismo exagerado, 3cm ou mais.

 

 

:: Olhos ::
      Ovalados. Nem fundos nem saltados. O mais escuro possível. A pigmentação acompanha a cor do cão dando-se preferência a mais escura.

::.. CERTO ..::
I. Olhos de tamanho médio, ovalados e bem pigmentados.


::.. ERRADO ..::
I. Olhos redondos, maiores que o desejado e saltados.

 

 

:: Orelhas ::
      Pequenas, pendentes , aceitas também as viradas para trás, implantadas no alto, o mais separadas possível. Quando dobradas levemente no sentido dos olhos o comprimento não pode ultrapassar o canto onde começa o globo ocular.

::.. CERTO ..::
I. Dá-se preferência às orelhas pendentes.
II. São aceitas também as viradas para trás.
III. Dobrada levemente, o comprimento da orelha
não ultrapassa interno o canto interno do globo ocular.



::.. ERRADO ..::
I. Orelhas muito próximas
e muito altas.
II. NOTOU-SE QUE AS ORELHAS NEM SEMPRE CRESCEM NA MESMA PROPORÇÃO DO CRANIO. Esta orelha no cão adulto pode ficar dentro do padrão descrito.


::.. Orelhas no Limite ..::
Usando 2 exemplares de ponta como exemplo em fotos feitas em 2 posições diferentes,no mesmo dia.
LUMA
Segurando a orelha em direção ao focinho a orelha
não ultrapassa o canto interno do globo ocular.


TAMBO
No caso do Tambo a orelha ultrapassaria só que na foto ele tem apenas 6 meses, a cabeça cresceu e a orelha se manteve dentro do limite.

 

 

:: Stop ::
      Bem definido.

::.. CERTO ..::
::.. ERRADO ..::
I. Bom pronunciamento
de Stop.
I. Stop pouco pronunciado.

 

 

:: Trufas ::
      Trufa de bom tamanho, preta, marrom ou vermelha de boa pigmentação acompanhando a pelagem. Até um ano de idade a trufa deve estar pigmentada.

::.. CERTO ..::
I. Trufa preta, ideal.
II. Acompanhando
a pelagem.


::.. ERRADO ..::
I. Falta pigmentação, mas provavelmente antes de alcançar 1 ano a pigmentação estará completa.
Exemplo abaixo.
II. Trufa despigmentada.


---------------------------------------------------------------------------------------


Cão aos 3 meses.
O mesmo Cão: jovem e adulto.

 

   
Corpo
 
 

:: Corpo ::
      Formato corporal quase quadrado. Seu comprimento da cernelha até a innserção do rabo é quase igual à sua altura.  Membros vigorosos, musculosos com ossos fortes. Cabeça volumosa e peito amplo. Aspecto imponente. Visto de cima deve ser muito largo nos ombros e comparativamente estreito nos lombos.

::.. ERRADO ..::
I. Ante peito fraco com pouca amplitude, ombros retos, costelas pouco arqueadas para um buldogue. Pescoço muito longo e linha dorsal descendente. Ossatura fraca com membros dianteiros muito longos.

 

 

:: Linha Dorsal ::
      Dorso moderadamente curto, reto, com linha ascendente levemente inclinada até a garupa.

::.. CERTO ..::
I. Macho com boa linha dorsal.
II. Fêmea com boa linha dorsal.

III. Fêmea com 9 meses e boa linha dorsal.
IV. Macho com
ótima linha dorsal.


::.. ERRADO ..::
I. Filhote dorso curto e a inserção do rabo muito baixa, apesar da boa angulação traseira.
II. Dorso carpeado ou linha dorsal descendente.

III. Dorso fraco, linha ascendente exagerada.

 

 

:: Peito e Costelas ::
      Peito amplo de espessura notável, quase redondo, com profundidade até a altura dos cotovelos e costelas bem arqueadas.

::.. CERTO ..::
I. Fêmea com peito bem desenvolvido.
II. Fêmea com costelas bem arqueadas.
III. Macho com peito amplo, quase redondo.

IV. Aos dez meses: o peito ainda não
alcançava a altura dos cotovelos.
V. O mesmo cão com um ano e meio,
peito amplo sem exageros,
agora alcançando os cotovelos.


::.. ERRADO ..::
I. Fêmea com peito exageradamente largo.
II. Fêmea com peito muito estreito,
apesar de ombros e antepeito musculosos.

III. Peito exagerado prejudica a mobilidade do cão.
IV. Peito fraco, tórax estreito, pouco profundo.

 

 

:: Pescoço ::
      Forte, levemente agachado, de comprimento moderado, muito musculoso e de circunferência quase igual a do crânio, com pele frouxa que forma barbela a qual não deve ser excessiva. A barbela começa do lado da mandíbula e termina na metade do pescoço.

::.. ERRADO ..::
       Pescoço fino, muito longo e sem musculatura.

 

 

:: Rabo ::
     
CAUDA - O ideal é uma cauda curta de forma semelhante a “esse” ou “vírgula”; mas,visto que, alguns bons exemplares ainda nascem com a cauda longa ultrapassando a altura do jarrete esta não deverá ser considerada uma falta desqualificante. A cauda integra pode elevar-se levemente acima das costas, não devendo ser cauda de bandeira ou curvada acima da linha superior.

::.. CERTO ..::
I. Filhote com cauda correta.
II. Cadela adulta, cauda correta.
III. Filhote com cauda dentro do ideal almejado.


::.. ERRADO ..::
I. Esta cauda já se mostra elevada e longa, provavelmente ficará como a cauda do exemplar em primeiro plano na foto acima.
II.Cauda longa e elevada acima das costas.
III. Esta cauda provavelmente ultrapassará o jarrete.


::.. Filhotes com caudas íntegras ..::
I. Cães com menos de 15 dias.
II. Cão com -30 .
III. Cão com +_45 dias, rabo não alcançara o jarrete.

 

   
Membros Anteriores
 
 

:: Angulação Dianteira ::
      Em atualização.

 

:: Aprumo ::
      Em atualização.

 

:: Cotovelos ::
      Em atualização.

 

:: Ombros ::
      Em atualização.

   
Membros Posteriores
 
 

:: Angulação Traseira ::
      Em atualização.

 

:: Coxas ::
      Em atualização.

   
Patas
 
 

:: Patas ::
      Levemente viradas para fora.

::.. CERTO ..::
I. Correto . Dedos levemente separados.

 

   
Peso
 
 

:: Peso ::
      Machos: 35kg a 45kg.
      Fêmeas: 30kg a 40kg.

::.. ERRADO ..::
I. Filhote muito obeso, podendo causar danos no desenvolvimento de sua ossatura.
>> Pouco mais de 60 dias <<

 

   
Altura
 
 

:: Altura ::
                  Altura permitida de 48cm até 58cm na cernelha.
      MACHOS: Ideal 54cm na cernelha.
      FÊMEAS: Ideal 51cm na cernelha.

      Equilíbrio cabeça X altura X comprimento do corpo da cernelha até a inserção do rabo.
     Procurar a maior proximidade possível entre a altura do cão na cernelha e o comprimento do corpo. A medida da circunferência da cabeça fica no “mínimo” na mesma proporção da altura e comprimento para as fêmeas, já nos machos deve ser obrigatoriamente maior.

 

 

 

Canil Cãodominio
Fone: (51) 51 96081058 / 51 98286612 e-mail: [email protected] e/ou msn [email protected]
Endereço: RS-239 - Km 6 N°: 3815
Copyrighted © É proibido a cópia e reprodução de qualquer material contido no site.
Designed By Bardo Colaboração Anderson