Seleção Contínua

A SELEÇÃO

FENÓTIPO

Filhotes de segunda escolha

Análise dos exemplares machos usados na seleção

 

A SELEÇÃO Contínua

       Agora, já se vão 30 anos das primeiras andanças. Tem muita coisa pra contar, pra mostrar e até para justificar e por esta razão este será o item mais longo do nosso site. Não estamos começando agora a fazer controle, A RAÇA como tal É QUE ESTA COMEÇANDO AGORA, tem menos de 30 anos.

       O que aparece no item nosso trabalho é apenas uma pequena parte do processo de desenvolvimento da Raça, contado pela utilização das matrizes para as pessoas terem uma idéia de como era feita a seleção.
       É importante colocar que não fazíamos fotos dos primeiros animais porque a nossa intenção era de simplesmente não deixar desaparecerem aqueles cães pelos quais tínhamos grande admiração. As pessoas que vinham conhecer os nossos cães ou até "reconhecer" em se tratando dos mais velhos, é que começaram a questionar a necessidade cultural de reconhecer nacionalmente esta Raça que  na nossa região havia sido tão conhecida e utilizada. A partir daí é que começamos, na medida do possível a fotografá-los.
       Mas o mais importante de tudo para este sonho se tornar realidade foi o apoio familiar pois passamos mais de 20 anos sem sequer um final de semana de férias e enquanto as pessoas estavam pensando em "ter, em adquir", nós nos desfizemos de bens materiais, para conseguir manter o grande plantel que nos deu condições de desenvolver esta Raça, e é isto que fez a diferença, a dedicação.

                                                 

 

                            Ralf aos 15 anos

    Esta foi a primeira cadela que adquiri, comprei-a filhote após ver a mãe e o macho com o qual ela deveria ter acasalado. Ambos eram do bairo Santa Rosa, interior (na época)de Taquara. Quando começou a crescer, vi que as carcterísticas estavam aquém das esperadas naquele acasalamento, então levei-a para o sítio dos Freiberger na Santa Rosa e a partir daí comecei a minha busca. Foi quando encontrei a AIA.                        

      

                                                              FENÓTIPO

      - O Buldogue Campeiro trás em seu fenótipo características particularmente funcionais-.

       A dentição possui caninos pequenos e geralmente um numero maior de dentes incisivos com a função de segurar o boi danificando-o o mínimo possível e por isto deve ter o focinho curto alavancado de perto pela forte musculatura da cabeça.
       O focinho com comprimento aproximadamente de 1/3 do crânio deve ser volumoso, chato, quadrado com prognatismo podendo ter os dentes a mostra desde que não se distanciem do lábio superior. Antigamente os peões e tropeiros diziam que " bão são os bordoga com os dente pra fora", e até hoje em meio a colonos ou quem tenha conhecido estes cães, os dentes para fora são a marca registrada dos "bordogue". 
       O crânio deve ser largo volumoso, arredondado moldado pela forte musculatura superior e da mandíbula.
       O comprimento das orelhas não deve ultrapassar a altura dos ossos da mandíbula dando-se preferência as orelhas mais curtas.
       Os olhos não devem ser redondos nem arregalados ou proeminentes.Devem ser bem protegidos pela  pálpebra.
       O nariz, mesmo de cor marrom e as mucosas, devem ser bem pigmentados,  não houve problema com o sol, já aqueles sem pigmentação têm problemas com olhos inflamados quando expostos ao sol por longos períodos.
       Pescoço forte de comprimento moderado.
       Antepeito espaçoso, espáduas obliquas, peito amplo, costelas bem arqueadas.Não devem ter peito de pomba; o ventre não deve ser esgalgado.
       A altura do BC permite que ele ande em campo limpo, acompanhando o tropeiro, como  também pode se movimentar com destreza no meio de um mato fechado. Quando esta trabalhando na mangueira (cercado) deve passar com facilidade por entre as varas ou  sarrafos.
       O BC deve ter a aparência de um cão pesado, mas ágil, caso contrário não seria possível que segurasse um boi, fosse pisoteado e levasse patadas e, no outro dia estivesse pronto para mais uma jornada.
       A movimentação do BC deve ser ampla ao máximo que sua pesada estrutura permite, para isso deve ter boas angulações. Angulações anteriores posteriores moderadas devendo o cão percorrer longas distancias.

     Bem aprumado, ombros devem ser oblíquos, as pernas retas e as patas levemente viradas para fora.

      O rabo normalmente é torto, em S ou vígula.
       Um “bom BC “é pesado, ágil e com uma boa resistência a longas distancias, o que" parece até uma discrepância” no BC deve ser respeitado, seria o mesmo que um halterofilista correndo uma maratona.
       Um cão de estrutura larga, ossos pesados e musculatura rígida  segura um boi com mais facilidade do que um cão leve e esguio, que pode ser arremessado a distancia pelo boi.Da mesma forma podemos observar que cães exageradamente pesados com passadas curtas e focinho muito curto tem uma enorme dificuldade de trabalho, cansam facilmente e não tem agilidade.
       O Buldogue Campeiro não se trata de um Buldogue Inglês em tamanho maior, possui características próprias funcionais bem definidas. 
       Quando usamos o BI para resgatar algumas características  no BC , o que buscávamos no bulldog ingles era" o que  ainda lhe restava  de seu  antepassado em comum com o Buldogue Campeiro", o Antigo Bulldog Inglês.
       Cruzamos os cães do campo, mais descaracterizados, já mestiçados com o BI p/melhorar as características.

Somente a partir da 3ªgeração foram  acasalados entre si, de famílias diferentes e posteriormente fechando o cruzamento nos melhores exemplares, este sim foi considerado um BC.
       Com a divulgação a partir de 1995, apareceram cães de vários cantos do estado,  um número razoável de exemplares, evitando a consangüinidade e dispensando assim a necessidade de utlizar o BI .

      Mas o tabalho de seleção destes cães deve ser feito fora da raça, ou seja , cãses em seleção e seus descendentes devem ser avaliados antes de receber o registro, o que infelizmente para a raça não é um critério que tem sido seguido por alguns criadores.

       BOM, agora irei acrescentando fotos e comentários. Para ajudar na identificação nome-ei algumas fotos com  observações compare com o padrão oficial.


                                      

                                                           Filhotes de segunda escolha  

  Muitos cães foram denominados de Segunda Escolha pelo canil Cãodomínio, para identificar filhotes que deixavam a desejar quanto ao padrão, em algum aspecto, em alguma característica, observado durante o resgate da raça.

  Mesmo com estas faltas se tornavam belos cães, mas foi a observação destes detalhes que trouxe a homogeneidade à raça e seu reconhecimento como tal.

  Deixar de lado este tipo de trabalho com a desculpa se inserir sangue novo, é retroceder.

  Sangue novo sim, mas bem trabalhado, com consciência de que os cães que não atingirem o padrão devem ser evitados na criação, somente os melhores aumentam as probabilidades de um resultado mais acertado.

Da mesma forma o oposto, cães com super tipia, baseados em consagunidade, devem ser evitados, porque aumentam as probabilidades de doenças hereditárias.

  Nós, mais do que ninguém, sabemos do alto custo e do tempo que envolve este trabalho, mas todo bom criador de qualquer raça que seja, por mais antiga ou difundida que seja, segue o critério de seleção e será  este tipo de criador que, ciente dos custos que envolvem uma boa criação,  principalmente de uma raça nova e em ascensão como o BC, com muita dedicação e critério ajudará a tornar o BC uma raça  Forte e Reconhecida internacionalmente.

 

     Aqui mostramos três cães que foram considerados de segunda escolha dentro de uma ninhada.Tamanho de orelhas, ou angulação, ou focinho, ou etc....

      Estas fotos foram enviadas a diversas pessoas, há alguns anos atrás, comentando as características indesejáveis e transmissíveis que poderiam ser evitadas na criação, os cães foram vendidos para pessoas que não tinham interesse em criação mas sim em um bom cão de guarda e ou companhia.  

 

         

  

 

                                  

 

 

                            PS: parte dos dados foi acidentalmente perdida estarei repondo em breve

 

 Análise dos exemplares machos usados na seleção

           

                                                     

                                                      Tyson

 

     Criado no campo , veio do interior de Santa Catarina em 2002 já adulto. Foi usado como guarda em um posto de gasolina na cidade de três coroas, exercendo seu papel com muita competência.

    Durante a estada do então estudante de veterinária .................vindo de Brasília para fazer um exame andrológico dos cães em nosso canil, Tyson foi visitado e fotografado por ele e apresentado como um cão reservado para cruzamentos futuros.

    Em 2003 foi acasalado com uma fêmea selecionada, a Jeca, após verificado o resultado deste acasalamento e concluído que era um cão de grande valor genético, pois gerou ótimos filhotes que passaram suas qualidades também a seus descendentes, foi trazido para o canil Cãodomínio e na época certa foi usado como padreador.

    Apesar de ser um cão de meia idade, aqui foi facílmente adestrado para ataque lançado, largando a manga sob comando, demonstrando perfeito equilíbrio emocional.

      

O Tyson tem seus defeitos declarados claramente no nosso site. Antes de ser usado em nosso canil foi testado  em cruzamentos fora de nossa seleção, e foram tão bons os resultados, ou seja, ele passou o que tinha de melhor para seus filhos e netos além de um ótimo temperamento. Depois de feita esta observação, avaliados os pros e contras (os contras não apareceram) trouxemos o Tyson para o canil e daí sim ele fez sua parte na seleção. Foi acasalado a princípio com 10 cadelas, que haviam sido observadas -(esta é outra fase da criação, a observação das características que a fêmea imprime, é assunto pra outro tópico)- sendo que na maioria imprimiu o esperado e desejado e, por essa razão, seu acasalamento foi repetido com Popota, por que apenas 4 exemplares deste cruzamento eram muito poucos para a Raça. Foi usado ainda em outros cruzamentos.

    .................

 

                     

 Durante uma apresentação

 

                 

Canil Cãodominio
Fone: (51) 51 96081058 / 51 98286612 e-mail: [email protected] e/ou msn [email protected]
Endereço: RS-239 - Km 6 N°: 3815
Copyrighted © É proibido a cópia e reprodução de qualquer material contido no site.
Designed By Bardo Colaboração Anderson